Prêmio de Inovação do Grupo Fleury (PIF)

No dia 24 de outubro, foi realizada a avaliação dos trabalhos e entrega do III Prêmio Inovação do Grupo Fleury (PIF). Com apresentação na sede administrativa do Grupo Fleury, localizada no Jabaquara, em São Paulo, a edição de 2017 teve como foco principal projetos de genômica. Confira os finalistas:


Título do projeto: Pesquisador:
Estudo traducional para identificação, caracterização e validação de testes diagnósticos e marcadores de gravidade em arboviroses Carolina dos Santos Lázari
Microbiota intestinal na obesidade e na anorexia: avaliação da metilação de genes implicados no eixo microbiota intestino cérebro Paula Waki Lopes da Rosa
Descoberta de marcadores farmacogenômicos ou farmacometabolômicos e avaliação do custo-efetividade da implementação Paulo Caleb Júnior de Lima Santos
Exercício físico: potencial agente modulador de parâmetros epigenéticos em indivíduos com afecções do sistema nervoso Viviane Rostirola Elsner
Depleção de autoanticorpos com o sistema CRISPR/Cas9 em plasmócitos autorreativos Gerson Dierley Keppeke



SAIBA MAIS SOBRE O PIF

O Prêmio de Inovação do Grupo Fleury (PIF) nasceu em 2015, com o objetivo de reconhecer e divulgar projetos altamente inovadores oriundos da pesquisa nacional, com foco na área da saúde. Na sua primeira edição, graduandos, mestrandos, doutorandos, pós doutorandos e pesquisadores de startups apresentaram seus trabalhos a uma banca de renomados pesquisadores brasileiros. O grande vencedor dessa 1ª edição foi Allan Kardec N. Alencar, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o trabalho “Desenvolvimento de novos agonistas de receptores de adenosina A2A para a reversão do remodelamento cardíaco e vascular em ratos com hipertensão pulmonar”.

Na evolução da identidade do PIF, o segundo ano foi dedicado a trabalhos com potencial para pesquisa translacional. Mestrandos, doutorandos, pós doutorandos e pesquisadores de startups defenderam seus “potenciais produtos” para uma banca composta por pesquisadores e membros do ecossistema de inovação brasileiro.

O PIF 2016 teve como maior destaque o trabalho de Dorival Mendes Rodrigues Junior, da Universidade Federal de São Paulo, sobre ”Marcador molecular de resistência à quimioradioterapia”. Ao todo, foram 85 trabalhos inscritos e, destes, 18 foram selecionados. Sete finalistas participaram da apresentação oral para se chegar ao grande vencedor, além dos dois pesquisadores que receberam menção honrosa.

A iniciativa de valorização do conhecimento acadêmico é um dos pilares do estímulo à inovação do Grupo Fleury. De acordo com Jeane Tsutsui, diretora executiva médica e técnica, em 2016, no ano que completa 90 anos, a Companhia reafirma o compromisso com a inovação por meio do II Prêmio de Inovação em saúde. “Essa interação forte entre os centros de pesquisa trará inovação em novos produtos e serviços, além de estreitar ainda mais o relacionamento da Empresa com as Universidades”, completa.

Já parte da essência do PIF, uma Vivência em Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Fleury é oferecida aos vencedores, com o intuito de promover a interação entre nossa equipe e os pesquisadores. “Nesta imersão, os jovens cientistas poderão ver como a pesquisa acadêmica pode ser aplicada em uma empresa, assim como terão a chance de trazer insights importantes para a equipe de P&D”, explica Jeane.