Continuar

​​​​​​​

Governança (Governance)

Governança (Governance)  


O Grupo Fleury assume o compromisso com os mais altos padrões de Governança Corporativa, baseados em princípios que privilegiam a transparência e o respeito aos acionistas. Para isso, nossa estrutura de gestão e reporte incorpora as melhores práticas do mercado, entre elas a presença de 30% de conselheiros independentes na composição do Conselho de Administração, somada a comitês para assessoramento do órgão e um sistema de controles internos. Além disso, adotamos as principais práticas recomendadas pelo IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) em seu Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa.

Conselho de Administração

O Conselho de Administração tem como missão proteger e valorizar o patrimônio do Grupo Fleury e sua perpetuidade, preservar os propósitos e crenças dos acionistas, promover a criação de valor sustentável e atuar como guardião de seus interesses, compatibilizando-os com os de outras partes interessadas (stakeholders). Suas principais funções são: fixar a orientação geral dos negócios, decidir sobre temas de relevância estratégica e eleger a Diretoria Executiva, entre outras competências atribuídas pela Lei e pelo Estatuto Social.

O Estatuto Social atribui ao Conselho de Administração competência para constituir comitês técnicos e consultivos para seu assessoramento, descritos a seguir:

Comitê de Auditoria, Governança, Riscos e Compliance: com funcionamento permanente, o Comitê é responsável por recomendar as condições de contratação de auditoria externa independente e propor seus objetivos, analisar e avaliar os trabalhos da auditoria interna, garantir e aprimorar os controles internos, recomendar procedimentos diante da constatação de inadequações em relação às melhores práticas contábeis e acompanhar o mapeamento dos riscos a que a empresa está exposta e as respectivas ações preventivas e mitigantes.

Comitê de Cultura e Pessoas: com funcionamento permanente, o Comitê tem como atribuição assessorar o Conselho de Administração e o Presidente Executivo na avaliação, indicação e destituição de diretores, acompanhar a evolução da organização frente a desafios estratégicos para os negócios e a gestão, analisar sistemas de avaliação de desempenho, políticas salariais e programas de desenvolvimento do quadro funcional. O órgão também é responsável por propor diretrizes e critérios para programas de remuneração variável e acompanhar e propor ações decorrentes da avaliação do clima organizacional.

Comitê de Transformação: com funcionamento permanente, o Comitê apoia o Conselho deAdministração na avaliação, priorização e acompanhamento dos projetos mais relevantes.

Comitê de Investimentos: tem a função de acompanhar as diretrizes de orçamento, gestão de recebíveis e analisar ações de redução de custos e despesas e de melhoria da rentabilidade, além de avaliar oportunidades de investimentos.

Em 2021, foi criado o Comitê ESG, com reporte direto ao Conselho de Administração.

Auditoria Interna

A Auditoria Interna reporta-se ao Conselho de Administração e matricialmente ao Comitê de Auditoria, tendo como principal responsabilidade a realização de auditorias independentes, avaliando a adequação dos controles internos, sistema de gerenciamento de riscos, conformidade à legislação e regulamentos aplicáveis. O objetivo central é certificar que o sistema de gerenciamento de riscos e controles resguarda a empresa contra perdas.

​​​​​​​